Todo cuidado com seu pet na pandemia é pouco

Todo cuidado com seu pet na pandemia é pouco

Cachorro olhando para dona com remédio na mão.

Estamos em um momento em que todo cuidado com o pet na pandemia é pouco.

Se a quarentena já tá difícil pra gente que tem Netflix, celular e delivery de tudo quanto é tipo de comida, imagina pro seu dog, que só tem aquele brinquedinho já todo mordido? Imagina pro seu gatinho, que… bom, gatos já dormem o dia inteiro de qualquer jeito.

Especialistas mostram que a situação não é nada fácil para os pets nesses tempos. Eles começam a ter comportamentos diferentes, ficam mais nervosos, apegados e, em alguns casos, até agressivos.

E acredite se quiser: nem os gatos estão aguentando passar tanto tempo com os donos em casa. Essa quarentena não está fácil pra ninguém, ou como diria meu gato: “me deixe sozinho, humano. Agora.”

Hoje vamos falar sobre os principais cuidados com o pet durante a pandemia, levando em consideração sua saúde física e mental e também como o eFácil pode te ajudar nessa tarefa. Bora?

Pessoa sentada com cães e gatos no colo.

Cuidados com o pet na pandemia – a saúde física

Este tópico é especialmente importante para quem tem cães e gatos de apartamento, Mais ainda para os cães, que só saem de casa quando vão passear – algo que está meio arriscado na pandemia.

A saúde física dos cães e gatos no isolamento precisa ser constantemente monitorada, já que alguns problemas psicológicos geram gatilhos que se manifestam no corpo.

Vamos citar alguns aqui pra você ficar de olho, beleza?

Cuidado com os fungos após o banho!

Quem mora em casa sabe bem como é a rotina de dar banho no cachorro e até no gato. Depois de prontos, eles saem esfregando em tudo e procurando o sol. Isso é instintivo: por conta do pelo, a umidade é mais difícil de sair – e isso acaba gerando fungos.

Os fungos não são tão problemáticos assim como doenças mais graves, mas eles causam sérios desconfortos nos nossos amigos. E quem está em apartamentos, ainda mais agora no inverno, não tem tanto acesso ao sol assim.

Buldogue francês branco tomando sol em cima do sofá.

Então o primeiro dos cuidados com o pet durante a pandemia é secar bem o bichinho após o banho, de preferência com um secador com ar quente – mas não tão quente assim.

Vá com calma para evitar queimaduras e tente secar todas as partes do animal, especialmente a barriga, as orelhas e a região da cauda. Ah, e busque dar o banho quando o sol está forte, ok?

Fique de olho em sinais de problemas

Seu pet está coçando muito a orelhinha? Verifique se não tem nenhum machucadinho. Ele está mordendo a patinha? A mesma coisa.

Machucadinhos assim são super comuns, principalmente agora que os pets estão bastante imperativos e carentes. De tanto arranhar as portas quando você sai de casa, alguns doguinhos podem ter farpas que incomodam muito e até infeccionam. E sem contar que gatos roendo as unhas podem se machucar.

Evite infecções, já que elas são perigosíssimas para os animais, que não são acostumados com remédios igual a gente.

Ah, e vale a pena também ficar de olho aos sinais do intestino. Aquele cocô mole pode significar algum problema. Então monitore de perto e tenha o vermífugo preparado!

Cachorro olhando para dona com remédio na mão.

Exercite seu pet

Não deixe seu pet paradão, no marasmo da quarentena. Isso não é bom nem pra gente, imagina pra eles, que são bem mais ativos?

Cães que não passeiam vão perdendo massa muscular e ganhando peso e o mesmo acontece com gatos que não brincam.

Os pets brincam mais assim que acordam pela manhã e no final da tarde/comecinho da noite. Aproveite esse horário para estabelecer uma rotina de brincadeiras bem bacana, que estimulem seu amigão a correr, saltar, escalar e o que mais ele quiser, beleza?

Cuidados com a saúde mental do pet na pandemia

Esse é o ponto mais importante de todos os cuidados com o pet durante a pandemia. A saúde mental dos nossos bichinhos é tão frágil quanto a nossa.

No caso dos cães, a impossibilidade de passear e socializar com seus amiguinhos de praça é difícil de lidar – eles não entendem o conceito de isolamento.

Com os gatos já é o contrário. Estudos já indicam que, passando tanto tempo com o dono, eles sentem falta de ficar sozinhos de vez em quando. É a cara deles, né?

Gato nervoso com seu amigo cão.

Então veja as principais dicas de cuidados com o pet na pandemia pensando na saúde mental dele:

Não abandone os passeios

Quem tem cachorro sabe: a palavra passear só deve ser dita uma ou duas vezes por dia. A gente tem até que ajustar o vocabulário pra não deixar o totó achando que tá na hora.

Isso porque, para os cães, passear é coisa séria. Especialmente para quem tem macho. É passeando que eles marcam seu território, sentem novos cheiros e gastam energia.

Um cachorro que não passeia começa a ficar nervoso e pode ter comportamentos bem indesejáveis. Marcar território na sua geladeira, por exemplo.

O ideal para manter o isolamento social e ajudar seu cãozinho é passear mais à noite e evitar contato com outros cães e seus donos. Dê aquela volta no quarteirão, sempre com máscara, e volte rapidinho!

Ah, e estabeleça um horário definido. São 20 minutos? Ok, então fique todos os 20 minutos. Se você voltar assim que o doguinho “fizer”, ele vai segurar para andar mais na próxima.

Uma creche ajuda, mas tome cuidado

Os cuidados com o pet na pandemia também são voltados para a sua própria segurança. Levar o cão ou o gato para um daycare é interessante pela interação, mas mesmo ele não se contaminando com o vírus, a coleira e as patas ainda podem levar a doença para sua casa.

Sempre higienize tudo antes de chegar e na hora de voltar, de preferência com uma solução de água e sabão neutro.

Compre brinquedos, muitos brinquedos

É incrível: cada brinquedo novo que você dá para o pet, seja cão ou gato, parece que o Natal chegou. É uma alegria tão grande que você se sente como o próprio Papai Noel a cada nova pelúcia, bolinha ou ratinho de brinquedo.

Cães e gatos precisam se exercitar para liberar endorfina, que os deixam mais alegres. Além disso, eles aliviam bastante estresse, ansiedade e agressividade de uma forma inofensiva.

É melhor morder a bolinha do que a nossa mão, né?

Cachorro olhando para dona com remédio na mão.

Como o eFácil te ajuda nos cuidados com o pet durante a pandemia?

Estamos juntinhos pela saúde do seu pet!

Aqui no eFácil, temos diversos produtos para seus amiguinhos e pra sua casa também, pra você se preparar para a dificuldade que é ter um cãozinho ou gatinho estressado.

Veja só o que a gente te oferece:

E muito mais. Estamos te esperando aqui no eFácil, beleza? Vem comprar com a gente!


Gostou do conteúdo? Então compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *