As diferenças entre LED e OLED

Ficou confuso na hora de comprar uma televisão nova? Vem que a gente simplifica!

A tecnologia evoluiu muito rapidamente quando falamos de televisão. Se antes era possível fazer uma divisão mais simples entre as televisões de tubo e as de tela plana, hoje em dia vemos ofertas de televisores com as mais diversas características: 4k, LED, OLED, Smart TV, etc. Para facilitar o entendimento, nesse post vamos explicar as principais diferenças entre televisões LED e OLED.

Tipo de iluminação

Pode-se dizer que a definição de uma TV LED é o seu tipo de iluminação. Uma televisão tipo LED possui uma dela de LCD (cristal líquido) que é iluminada por uma série de LEDs, ou seja, pequenos diodos emissores de luz. Por conta disso, as principais características de uma TV LED são a espessura, que chega a apenas 3cm em alguns modelos, a luminosidade intensa e o baixo consumo de energia.

As desvantagens das televisões LED estão no contraste, já que ela não reproduz muito bem a cor preta e no ângulo de visão, ou seja, dependendo da sua posição em relação ao aparelho, a imagem poderá ficar turva e com baixa definição.

Já a tecnologia OLED é uma evolução do LED. A letra “o” significa orgânico, ou seja, a tela é composta por uma material orgânico – para simplificar, pense em um plástico. Esse tipo de tecnologia é o que possibilita a existência de telas curvas, como já vemos em alguns celulares e televisões.

Diferentemente do LED, a tela de OLED não é iluminada, mas sim gera luz própria. Isso aumenta não só a fidelidade das cores como também o contraste. Além disso, o ângulo de visão é maior do que as LED e a taxa de resposta também – o que cansa menos a vista do usuário ao longo do tempo. Entretanto, essas características tornam o tempo de vida de uma televisão OLED mais curto do que uma LED convencional.

Você possui uma televisão LED ou OLED? O que acha da qualidade das imagens? Comente!

Deixe seu comentário